O que é a Recuperação de Empresa?

O maior medo de um empreendedor é o de perder o controle da sua empresa e entrar em queda acelerada a ponto de terminar em falência.


O impacto que a pandemia gerou nas empresas brasileiras foi significativo. De acordo com a "Pesquisa Pulso Empresa: Impacto da Covid-19 nas Empresas", realizada em julho pelo IBGE, das empresas que estavam fechadas (temporária ou definitivamente) na primeira quinzena de junho, 522,7 mil (39,4%) encerraram suas atividades por causa da pandemia, sendo que 518,4 mil (99,2%) eram de pequeno porte (até 49 empregados).


O que muitos desses empresários que encerraram as atividades não sabiam é que é possível recuperar um negócio que está dando prejuízo e evitar a falência. Quanto antes buscar alternativas para solucionar o problema maiores serão as chances de recuperação.


A recuperação de Empresa é a implementação de planos estratégicos, com ações bem definidas permitindo que os compromissos financeiros sejam honrados (fornecedores, colaboradores, governo) e o negócio continue existindo, podendo inclusive voltar a apresentar resultados positivos e até crescimento.


Quais são as alternativas?


Recuperação Financeira


Objetivando corrigir os erros estratégicos, deverá ser efetuado um levantamento detalhado do Fluxo de Caixa e da Estrutura de Custos, além de promover mudanças no modo de gerenciar os recursos. Desse modo, é possível sair da crise e manter o funcionamento do negócio. Para ser eficiente, ideal que o trabalho de recuperação financeira seja feito com a ajuda de consultoria especializada em recuperação de negócios.


Passos para a Recuperação Financeira:

  • Diagnóstico Financeiro

  • Reposicionamento do Negócio através do Planejamento Estratégico

  • Liderança e melhoria de performance do time de colaboradores


Recuperação Extrajudicial


Possibilidade amparada pela lei, permite que o empresário busque diretamente seus credores, mediante acordo realizado por mediação empresarial, cuja homologação judicial é facultativa. É um modelo focado no saneamento dos débitos, e apesar de ser mais flexível gera obrigações que podem ser executadas judicialmente.


Nessa modalidade não há participação do Ministério Público e nem a necessidade de indicar um Administrador Judicial, mas é fundamental a assessoria multidisciplinar de Advogado e de Administrador especialista em recuperação de negócios.


Recuperação Judicial


Adotada como medida mais rigorosa para evitar a falência da empresa, é realizada através de processo na justiça, conforme previsto na Lei de Falências e Recuperação de Empresas (LFRE).


O principal objetivo da recuperação judicial é apresentar um plano de recuperação que demonstre que apesar das dificuldades a empresa tem condições de se reerguer, pagando suas dívidas, e mantendo suas atividades beneficiando investidores, empregados, credores, e governo.


Inclusive está tramitando no Senado um Projeto de Lei que cria regras transitórias para empresas em recuperação judicial e também para tentar evitar que outras empresas em dificuldades cheguem a esse ponto, antecedente à falência. (Fonte: Agência Câmara de Notícias).


Para esta modalidade é primordial a contratação de assistência jurídica, somente advogado especializado no tema pode orientar adequadamente o empresário que precisa usar esta medida.


Conclusão


Crises sempre existiram e sempre existirão. Contudo, com uma boa Gestão de Negócios, é possível vislumbrar os desafios e se antecipar a eles, criando estratégias para minimizar perdas e até transformar aquilo que era um problema em oportunidade e obter bons resultados.


Caso esteja enfrentando grandes dificuldades para honrar os compromissos financeiros, é hora de buscar uma consultoria especializada e analisar qual a melhor alternativa para sua empresa. Não espere o barco afundar.


Você pode agendar reunião com especialista e tirar todas as suas dúvidas.


15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Logo Colorida - PNG.png

Reflexões sobre Gestão